HISTÓRIA E GASTRONOMIA BRASILEIRA – REGIÃO NORDESTE – CEARÁ

Scroll down to content

Famoso por suas lindas praias e lugares, como Jericoacoara, o Ceara tem uma culinária atraente e ao mesmo tempo comum como a de outros estados do nordeste, mas possui sabores únicos, por conta de suas preparações e ingredientes.

Com Fortaleza, o segundo destino mais desejado do pais, e a quarta capital brasileira que mais recebe turistas, em seu centro histórico estão concentradas os mais importantes patrimônios arquitetônicos.

Ela é um grande polo cultural, alem de ser considerada a Capital do Humor, oferecendo aos turistas entretenimento e alegria, movimentando milhões de espectadores durante todo o ano.

Sua gastronomia traz pratos fortes e saborosos e bem diversificados.

A carne de sol é um ingrediente muito importante na região semiárida do Brasil, sendo comum em muitas receitas e praticamente um símbolo da culinária do sertão e caatinga.

Paçoca Cearense

A paçoca cearense é uma das receitas que usa esse ingrediente tão famoso. A carne de sol é frita e misturada com farinha de mandioca.

Ingredientes

  • · 1 kg de carne seca ou carne de sol
  • · 500 gr de farinha de milho branca
  • · 1 unidade(s) de cebola em rodelas
  • · 2 dente(s) de alho amassado(s)
  • · 1 colher(es) (sopa) de óleo de soja

Modo Preparo

  • Corte a carne seca, em retângulos, no sentido das fibras, e lave bem.
  • Deixe de molho de véspera, trocando a água algumas vezes, para dessalgar.
  • Se ainda estiver salgada, afervente, por alguns minutos.
  • Escorra.
  • Em óleo quente, refogue a cebola e o alho, até a cebola murchar.
  • Acrescente a carne seca e refogue, por alguns minutos.
  • Retire, com uma escumadeira, a carne frita, e descarte a gordura.
  • Coloque a carne seca junto com a farinha de milho, em um pilão de madeira, e pile até que a carne fique desfiada.
  • Dica: Substitua o tradicional pilão, pelo processador ou pela máquina de moer.
  • Essa paçoca pode ser usada como farofa (ou farofia, como diziam os tropeiros).

Sarrabulho

Um dos pratos que mostra como a culinária do sertão evoluiu para aproveitar o máximo de ingredientes possível, sem desperdiçar quase nada e mantendo a receita saborosa.

Ingredientes

  • 700 g de sangue coalhado ou coagulado (para ficar assim, é preciso ser cozido e, quando esfriar, cortado em pedaços)
  • 400 g de toucinho
  • 700 g de fígado
  • 400 g e pulmão (bofe)
  • 300 g de coração
  • 300 g de garganta
  • duas cebolas
  • dois tomates
  • cheiro verde
  • Sal
  • Colorau
  • pimenta a gosto

Modo Preparo

  • Comece dourando o alho, o tomate e a cebola.
  • Em seguida, acrescente as carnes do porco: primeiro, o fígado; depois; o toucinho; o coração; a garganta; menos o sangue (para não ser desmanchado).
  • Após uma leve fritura, acrescente o sal, a pimenta e o cheiro verde.
  • Cubra todos os ingredientes com água fervendo.
  • Baixe o fogo e deixe cozinhando por entre 60 a 90 minutos (o tempo exato depende de cada fogão).
  • Após 40 minutos, acrescente o sangue e aguarde o resto do cozimento.

 

Acompanhe nossas Midias Sociais

      

 

Fontes:
(A) www.visiteobrasil.com.br
(B) www.guiadoturismobrasil.com
(1) Antônio Roque Pricoli Bueno – via http://www.cybercook.com.br
(2)
Raimundo Nonato de Souza

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: