HISTÓRIA E GASTRONOMIA BRASILEIRA – SÃO PAULO

Scroll down to content

São Paulo foi fundado em Janeiro de 1554, por jesuítas comandados pelo Padre Manoel da Nóbrega e José de Anchieta, com o objetivo de catequizar os índios, ergueram um barracão de taipa de pilão localizada entre os rios Tietê, Anhangabaú e Tamanduateí, com o apoio do cacique Tibiriçá, que comandava uma aldeia de Guaia nazes, em 25 de janeiro.

Entre os séculos XVI e XVII, São Paulo ainda não era um estado desenvolvido, os colonizadores e nativos tiveram influencia direta nos seus hábitos alimentares.

Era preciso flexibilidade e criatividade para se sustentar com o que havia disponível, o milho estava entre os mais usados devido a herança indígena.

Inegável mania pelo trabalho, além de milhares de atrações culturais, conhecida, como Sampa, Terra da Garoa, Pauliceia oferece as melhores opções turísticas, separando o litoral do planalto, a escarpa da serra do mar, na mata atlântica um grande obstaculo a ser batido nos primórdios dos tempos.

São Paulo possui uma variedade gastronômica incrível, com mais de 50 tipos diferentes de gastronomia, o que lhe concedeu o titulo de Capital Mundial da Gastronomia, eleita durante o 10º Congresso Internacional de Gastronomia, realizado em 1997.

Esse diferencial cultural e gastronômico esta presente em cada esquina de nossa cidade e traz ainda sim tradições e pratos cheio de historia e modernidade tambem.

Uma receita típica caipira da cidade de São Paulo, normalmente preparada com sal, alho, cebola, feijão cozido e refogado com gordura, acrescentando farinha de mandioca até que ela absorva toda a gordura, Ovos fritos, linguiça, torresmo, couve e costela de porco são os acompanhamentos mais usados na hora de servir, o Virado a Paulista.

Virado a Paulista

Ingredientes: 

  •    3 xícaras (chá) de feijão cozido (com caldo)
  •    1 colher (sopa) de óleo (gordura que foi usada para fritar o torresmo)
  •    3 dentes de alho (amassados)
  •    1 cebola média (picada)
  •    ½ xícara (chá) de bacon em cubos
  •    ½ xícara (chá) de linguiça calabresa
  •    ½ xícara (chá) de cheiro-verde picado
  •    ½ xícara (chá) de coentro picado
  •    1 xícara (chá) de farinha de milho
  •    sal a gosto

Bisteca:

  •   ½ xícara (chá) de cachaça
  •    3 bistecas
  •    1 limão
  •    3 dentes de alho
  •    ½ colher (chá) de sal
  •    óleo para fritar

Banana à Milanesa:

  •    3 bananas nanicas
  •    1 xícara (chá) de farinha de trigo
  •    2 ovos batidos
  •    1 xícara (chá) de farinha de rosca
  •    Óleo para fritar

Couve:

  •    1 colher (sopa) de azeite
  •    2 dentes de alho
  •    1 maço de couve (fatiada)
  •    Sal a gosto

Demais Ingredientes:

  • arroz branco (pronto)
  • Torresmo (frito)
  • 3 ovos fritos (fritos)

Modo Preparo:

Feijão

  • Na panela acrescente o óleo, bacon e depois a calabresa
  • Quando estiver bem frito acrescente a cebola e o alho
  • Quando a cebola estiver transparente, juntar o feijão e acrescentar 2 xícaras de água, sal a gosto, coentro e cheiro verde, e deixar ferver por uns 10 minutos para que tome o gosto dos temperos
  • Quando estiver encorpado, juntar uma xícara de farinha de mandioca
  •  Mexer sem parar, até que tome o aspecto de um pirão grosso

Bisteca

  • Temperar as bistecas com o suco do limão, cachaça, alho e sal
  • Deixar descansar por 1 hora, depois em uma panela preaquecida acrescentar o o óleo ou o azeite, as bistecas e fritar com a panela tampada acrescentando água na medida em que for secando
  • Após uns 30 min. retirar do fogo e servir como acompanhamento do tutu

Banana

  • Cortar as bananas ao meio, passar pelo ovo batido, depois pela farinha de trigo e em seguida pela farinha de rosca
  • Fritar em óleo bem quente
  • Couve, Em uma panela preaquecida acrescentar o azeite, alho e o sal
  • Refogar a couve rapidamente e servir

 

Casimiro Pinto Neto, um radialista natural da cidade de Bauru, no interior do estado de São Paulo foi quem propôs a criação do sanduíche ao garçom de um restaurante, o famoso Ponto Chique, que ele costumava frequentar no Largo do Paissandu, na capital paulista. A receita original levava rosbife, picles, fatias de tomate, queijo mussarela derretido, presunto, orégano e sal, tudo isso recheando um pão francês sem miolo. Hoje em dia existem diversas adaptações do sanduíche, mas nem todos são considerados legítimos, além disso ele é considerado patrimonio cultural e gastronomico da cidade, confira aqui um pouco dessa história.

A fama do Bauru é tamanha que gerou e ainda gera muita curiosidade, tanto que em 2019, o EnChefs SP que anualmente desenvolve uma competição de Chefs Nacional tomou o Bauru como tema principal e desafiou os três finalistas de São Paulo, Alexandre Massarelli, Alan Romera e Ana Zambelli a criar uma releitura da versão original, bem como a versão original também. Clique em cada um dos links acima e entenda um pouco do que foi esse evento incrivel.

Bauru

Ingredientes:

  • 70 gr de rosbife
  • 45 gr de queijo estepe
  • quanto baste de pepino em conserva
  • quanto baste de tomate em rodelas
  • 1 unidade(s) de pão francês
  • 45 gr de queijo prato
  • 45 gr de queijo suíço

Modo Preparo:

  • Rosbife – Peça inteira de lagarto assado em fogo alto (braseiro), deixando dourada por fora e ao ponto por dentro
  • Queijo – Mistura-se proporções iguais dos três tipos de queijo e cozinha-se em água com manteiga até completa mistura dos três
  • Pepino – pepinos inteiros cozidos no vinagre por 7 dias
  • Corta-se um pão francês ao meio no sentido horizontal
  • Retira-se o miolo da parte superior Na parte inferior coloca-se de 5 a 6 fatias de rosbife
  • Em cima do rosbife são colocadas 3 rodelas finas de tomate
  • Em cima do tomate são colocadas 3 rodelas finas de pepino em conserva
  • Em uma forma ou frigideira aquecesse um pouco de água (300ml) sem deixar ferver
  • Coloca-se para derreter na água 10g de manteiga
  • Após derreter a manteiga mistura-se a água, em proporções iguais de cada tipo de queijo e deixa derreter até formar uma pasta homogênea
  • Na parte superior do pão (canoa) coloca-se o queijo derretido
  • A parte superior do pão é colocada sobre a parte que já está preparada
  • Corta-se ao meio em diagonal e pode saborear o verdadeiro Bauru em sua forma original

 

Fontes:
http://www.visiteobrasil.com.br
http://www.guiadoturismobrasil.com
http://www.cybercook.com.br
http://www.receitas.com

 

Acompanhe nossas Midias Sociais

      

2 Replies to “HISTÓRIA E GASTRONOMIA BRASILEIRA – SÃO PAULO”

Deixe uma resposta para Pedro Abad Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: