Angola – História, Gastronomia e Cultura

Scroll down to content

Há mais de 300 milhões de anos, quando os continentes da terra ainda não estavam separados, Angola fazia “fronteira” com o Brasil. Apenas um rio separa a atual região do Rio de Janeiro de Luanda, capital de Angola. Agora existe um oceano entre os dois países e a distância aumentou para milhares de quilômetros. Porém, em termos de cultura e gastronomia, a distância é muito maior. Embora Angola seja o maior país de língua portuguesa da África, o idioma é um detalhe quando se examina as conexões culturais com o Brasil – principalmente na culinária angolana, que usa ingredientes semelhantes e também foi influenciada pelos colonos portugueses. Por outro lado, seja em termos de comida, música, dança, costumes ou religião, as raízes culturais de Angola não foram suprimidas pelos colonos. Pelo contrário: estão mais fortes do que nunca.

A cozinha tradicional angolana é influenciada pela gastronomia de Portugal e Moçambique, e nos últimos anos também foi fortemente influenciada pela gastronomia do Brasil. Os ingredientes mais usados ​​são grãos cultivados no país há séculos, incluindo sorgo, milheto e milho, além de feijão-nhemba, lentilha, inhame, dinhungo (abóbora de cabra) e quiabo. Entre as frutas, os destaques são melancia, tamarindo e baobá. O óleo de palma (óleo de palma) é muito importante na preparação de várias receitas.

Mas para além da gastronomia moçambicana e brasileira dos últimos anos, temos um prato típico que é o fungo, uma polenta cremosa feita com farinha de tapioca ou farinha de milho. O acompanhamento pode incluir: quisaca (folhas de mandioca embebidas, cozidas e temperadas); peixe cozido fresco; peixe cozido ou seco; frango kabidra (com molho marrom); muamba (com frango, amendoim, quiabo e outras especiarias como matéria-prima); ou feijão feito de óleo de palma (um tipo de óleo de palma).

Vamos conferir o Funge?

Funge de Mandioca

Ingredientes

  • 2.000 mililitros: Água;
  • 600 gramas: Farinha de mandioca;
  • 1 colher de chá: Sal.

Modo de preparo

  • Coloque cerca de dois litros de água a aquecer. Quando estiver a ferver, retire uma caneca para utilizar depois.
  • Adicione à água uma pitada de sal, a farinha aos poucos mexendo sempre com uma colher de pau energicamente para não formar grumos, até adicionar toda a farinha. Mexa até formar uma bola uniforme de funge.
  • Caso o Funge de Mandioca esteja demasiado espesso. Continue mexendo com a colher de pau e vá acrescentando a água da caneca para amaciar o funge.
  • O Funge de Mandioca é um bom acompanhamento para vários pratos angolanos, principalmente aqueles que são confeccionados com azeite de dendê (óleo de palma), como a muamba de galinha.

Fontes:

https://viverangola.org/

https://www.assai.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: