Zambia – História, Gastronomia e Cultura

Scroll down to content

O povo Bumba vive no que hoje é a Zâmbia e tradicionalmente comem os alimentos disponíveis de acordo com as condições climáticas. O alimento básico na Zâmbia é o milho. Nshima é o ingrediente principal da dieta da Zâmbia e é feito de milho branco moído. Nas comunidades tradicionais, a fabricação do milho é um processo longo, incluindo a secagem do milho, a separação do grão, a trituração e finalmente o cozimento.

Os tipos de condimentos comidos com nshima podem ser muito simples, como chibwabwa ou folhas de abóbora. Outros nomes para temperos são katapa, kalembula e try. Os temperos feitos com vegetais verdes costumam ser chamados de delele ou thelele. O chidulo é utilizado em pratos à base de vegetais de folhas verdes e cogumelos silvestres. Chidulo é feito de folhas de bananeira secas e queimadas, talos de feijão ou talos e folhas de milho. Em seguida, a cinza é coletada, adicionada à água e filtrada. Kutendela é uma farinha de amendoim pré-fabricada à base de amendoim cru e adicionada ao molho Chidulo.

“A ideia é agregar valor aos alimentos indígenas. Temos tantos alimentos ricos em nutrição que são desperdiçados todos os anos porque muitas pessoas no país não estão cientes do valor desses alimentos.” Stefano Canton

Primeiro, existem duas regras básicas. Em primeiro lugar? Coma com as mãos – o contato direto com a comida aumentará a tensão sensorial e a comida se tornará mais apetitosa. Qualquer restaurante, do mais simples ao mais requintado, oferece aos clientes um pote com água e sabão antes das refeições. A segunda é: você não pode perder Nshima. O prato, conhecido como papa ou sadza nos países vizinhos, é composto por um purê mais consistente, feito de milheto ou tapioca – um primo próximo do milho e o primo de segundo grau da mandioca.

Vamos conferir então como fazer o Nshima?

NSHIMA

INGREDIENTES

  • 4 xícaras de fubá (uma xícara por porção é suficiente)
  • 2 colheres de chá de sal (a gosto)
  • 16 xícaras de água (mais como ou se necessário)

MODO DE PREPARO

  • Despeje água fria (dois e 1/2 xícaras para cada xícara de fubá) em uma panela grande. Em fogo alto, comece a ferver.
  • Depois de alguns minutos, quando a água estiver quente, adicione lentamente cerca de metade da farinha de milho à água, uma colher de cada vez, mexendo continuamente com uma colher de pau forte. Continue cozinhando (e mexendo) até que a mistura comece a ferver e borbulhar. Reduza o fogo para médio e cozinhe por alguns minutos.
  • Cozinhando a mistura em fogo médio, acrescente o fubá restante, como antes, polvilhando colher por colher enquanto continua mexendo. É imprescindível mexer sempre – se for fazer grande quantidade, pode ser necessária uma pessoa para segurar a panela e outra para mexer com as duas mãos.
  • O nshima deve ser muito espesso (nenhum líquido restante) e liso (sem grumos). Pode chegar a esse ponto antes que todo o fubá restante seja adicionado à panela – ou pode ser necessário adicionar ainda mais fubá do que o indicado pela receita.
  • Quando a consistência desejada for atingida, desligue o fogo, tampe a panela e deixe o nshima repousar por alguns minutos antes de servir. Sirva o nshima imediatamente, quente, com o ndiwo de sua escolha.

Fontes:

http://www.afreaka.com.br

https://pt.wikipedia.org

https://www.food.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: